Mais um post mais do mesmo… e de novo com luminárias. Prometo mudar o tema pro mês que vem, mas é que eu tenho uma super queda por iluminação…

Hoje não é uma peça única e sim uma linha, chamada Tropicana, da marca brasileira Bertolucci. São peças em alumínio inspiradas em frutas brasileiras, como cajá, pequi e fruta-do-conde que podem ser personalizadas com diferentes  – inclusive na parte interna. Devido à essa versatilidade, é super comum encontrarmos peças dessa linha adornando ambientes comerciais e mostras de decoração.

No Empório Baglione, os arquitetos do escritório Rocco + Vidal escolheram as peças nas cores amarela e preta para iluminar o balcão.

 

No restaurante Las Chicas, os pendentes já aparecem na fachada, compondo com o nome do restaurante em neon e, de novo, iluminando o balcão na parte interna. Aqui, cada peça ganhou uma cor por fora e outra ainda mais divertida na parte interna.

 

E de novo, as peças coloridas na loja The Gourmet Tea, em projeto de Alan Chu e Cristiano Kato.

 

Em mostras, vimos as peças iluminando a cozinha de Fernando Piva e o ambiente lúdico de Fernanda Pastore. Aliás, lembram dessa árvore de cubos nesse post?

 

Nos projetos residenciais, propostas ora coloridas, ora mais discretas. No projeto da arquiteta Fernanda Moreira Lima, as peças coloridas animam a sala de jantar da casa de praia e no projeto de Lud Grammont, trazem um pouco mais de cor para a copa do apartamento.

 

Numa proposta mais discreta, as peças em tom cobre são perfeitas para iluminar a sala de jantar clean.

E na casa da blogueira Tati Marques, as peças ganham um “quê” de luminárias internacionais todas em preto, lembrando muito a composição de peças da linha Beat do designer Tom Dixon que falamos nesse post. O charme da versão nacional fica por conta do interior de cada peça pintado em uma cor. Adorei!

 

Anúncios